Artigo: Qual a diferença entre meditação e mindfulness?


mindfulness

Ainda existe muita dúvida em relação a diferença entre meditação e mindfulness, além de suas características, até porque ambos estão intimamente ligados. Por isso vamos procurar explicar com detalhes e aprofundar um pouco mais, para deixar mais clara essa definição.

Meditação

A meditação é uma prática milenar que está diretamente relacionada a tradições religiosas muito antigas, especialmente no oriente, como o budismo e o hinduísmo.

A definição sobre meditação e seu conjunto de práticas, pode variar muito de acordo com a tradição, porém no geral todas tem alguns pilares similares em sua essência:

  • práticas que visam a disciplina da mente, a capacidade de evitar o fluxo compulsivo de pensamentos e de focar a mente em um único ponto, como por exemplo: em uma vela, na própria respiração, no ambiente, em um mantra, no silêncio e etc.);
  • desenvolvimento de habilidades mentais como aumento de concentração, foco, controle emocional, controle da própria energia, controle corporal avançado, estado de presença, dentre outros;
  • contato com os planos divinos, na busca de orientação e aumento de consciência;
  • estado de samadhi ou nirvana, que é alcançado a partir do total controle do fluxo de pensamentos;
  • aumento da saúde física e imunidade fisiológica.

Apesar dos diversos benefícios comprovados que a meditação proporciona, ela ainda é um tabu para muitas pessoas devido a sua relação com contextos religiosos, mesmo quando a escola não enfatiza esse aspecto. É neste cenário que surge o mindfulness, com uma abordagem mais científica e terapêutica.

Mas então mindfulness é meditação? Sim e não. O mindfulness utiliza técnicas de meditação, visando o estabelecimento da presença, que proporciona um aumento da qualidade de vida, saúde e autoconhecimento.

Mindfulness

Uma tradução livre para o português seria, “atenção plena”, ou “consciência plena”. Antes de mais nada trata-se de um estado mental. O mindfulness se popularizou muito rapidamente entre funcionários de grandes empresas e alguns empresários famosos, dentre eles Steve Jobs (Apple) e Chade-Mang Tan (Google), devido os seus rápidos resultados no controle da ansiedade, do estresse e do desenvolvimento das capacidades mentais.

Na prática do mindfulness o foco está no desenvolvimento da capacidade de manter a mente no momento presente, com o objetivo de desenvolver a habilidade de atenção plena e várias outras, como o aumento da memória, desenvolvimento da concentração, consciência corporal, controle emocional, capacidade de percepção interior, e algumas outras.

Utiliza a base de diversas técnicas meditativas em suas práticas, sem nenhuma relação com tradições religiosas, promovendo notórios benefícios para o praticante, que foram amplamente mensurados em uma pesquisa liderada por uma neurocientista do Massachusetts General Hospital e da Harvard Medical School, a Dra. Sara Lazar.

Pioneira na análise sistemática dos efeitos da meditação sobre o cérebro, Lazar afirma que as práticas de mindfulness tem o poder de efetivamente mudar a estrutura física do cérebro, conforme é estudado pela neuroplasticidade. O trabalho aconteceu a partir de uma análise detalhada entre meditadores experientes e um grupo de controle, formado por pessoas que não tinham nenhuma experiência com a meditação. Os resultados mostraram que os meditadores experientes têm mais matéria cinzenta na ínsula e regiões sensoriais do córtex auditivo e sensorial. Que esse desenvolvimento acontece devido ao foco da mente no momento presente, induzindo os sentidos a ficarem mais aguçados. Além disso, os meditadores experientes também apresentavam mais matéria cinzenta no córtex frontal, associada a decisões executivas e memória de trabalho.

De acordo com a pesquisa, além dos efeitos mais imediatos e reconhecidos, como o controle de ansiedade e a redução do estresse, também houve um significativo ganho de concentração, do controle emocional e de muitos outros benefícios. Além disso, ocorreu um claro espessamento em regiões do cérebro responsáveis por funções como: capacidade de memória, capacidade de reflexão, regulação emocional, habilidades de empatia, compaixão, e uma grande produção de neurotransmissores reguladores.

Por isso mindfulness vem tornando-se um grande sucesso, conquistando cada vez mais adeptos por todo mundo.

Deixe uma resposta