Uma metáfora sobre a importância de uma mente silenciosa

Durante uma atividade no celeiro um fazendeiro descobriu que tinha perdido o seu relógio,  que além de ser muito caro, tinha grande valor sentimental.

Após procurar muito pelo objeto sem sucesso , ele recorreu à ajuda de um grupo de crianças que brincavam próximas de uma grande arvore. O fazendeiro prometeu uma valiosa recompensa para quem encontrasse o seu relógio dentro do celeiro.

Motivadas pelo desafio as crianças partiram para a missão, entrando no lugar e procurando em todos os seus cantos. Depois de um período de muita correria, gritos e empurrões, elas finalmente desistem e o fazendeiro parece perder as esperanças.

De súbito um menino que estava mais afastado, observando a tudo sozinho, pede uma chance para tentar também, sendo que a única condição é que deveria entrar no celeiro sozinho. Sem ter nada a perder naquela situação, o fazendeiro autorizou o menino. Depois de quase 15 minutos dentro do celeiro, ele sai com o relógio em suas mãos!

Todos ficaram espantados. Então o fazendeiro perguntou : – “Como conseguiu encontrar?”
O menino respondeu: – “Eu não fiz nada a não ser ficar sentado no chão. No total silêncio, eu escutei o tique-taque do relógio e fui na direção certa, encontrando-o dentro de um buraco no piso.

Esta é uma linda metáfora sobre a importância de aprender a silenciar nossa própria mente, para que seja possível perceber melhor o que está acontecendo internamente e, consequentemente externamente. Uma mente barulhenta e indisciplinada leva qualquer pessoa ao inevitável colapso nas áreas fundamentais da vida.

Busque uma mente plena!

One Comment

Deixe uma resposta